domingo, 9 de junho de 2019

Como recuperar um cabelo danificado?


A chapinha não deve ser usada com frequência e para passar o aparelho os fios devem estar completamente secos. Caso contrário, o calor frita o cabelo
Os fios não precisam de camisa, calça ou peças íntimas, mas condicionador, leave-in, reparadores e protetores térmicos são essenciais, segundo Nívea. A roupagem já começa no banho: “antes de passar o condicionador, tire um pouco da umidade dos fios com a mão, passe na extensão do cabelo, deixe três minutos e enxágue”, indicou. Passar condicionador na raiz não deixará o cabelo mais hidratado, o papel do produto, explicou a especialista, é “tentar imitar” a substância produzida pelo couro cabeludo que não consegue chegar às pontas.
Cabelo não é roupa para ser torcido, por isso, ao sair do banho evite fazer um “turbante” com a toalha enrolando as madeixas, para não provocar quebras. Quando molhados, os fios ficam sensíveis e qualquer movimento brusco ataca as cutículas. Condicionadores sem enxágue e reparadores devem ser usados “sempre”,  “Quanto mais usar, mais resultado vai obter. É bom levar reparador na bolsa para reaplicar durante o dia”, disse.

Lição de casa
Se for usar secador, protetor térmico é obrigatório. Em casa, é preciso ter cuidado com a escova, alertou Nívea. “Quando o cabelo está molhado, fica mais frágil e passar o secador puxando com a escova danifica os fios”, justificou. O ideal é tirar a umidade, aplicar o protetor, secar somente com o secador e depois usar a escova, para dar tempo de “recuperar as pontes de hidrogênio”. Chapinha? Só quando os cabelos estiverem bem secos. O barulho semelhante ao de “fritar alimentos” quando o aparelho é usado em fios úmidos provoca o efeito citado, retira todo o líquido dos cabelos e resseca os fios.
Na hora de pentear, cuidado e paciência são os ingredientes principais. Os fios devem ser desembaraçados de baixo para cima e o conselho de Nívea é o uso de pentes largos. Prender os cabelos todos os dias, com elástico apertado, parte os fios no local, segundo o hairstylist Marcos Coraza. Se o cabelo estiver molhado o resultado é ainda pior: pode causar mau cheiro, irritação no couro cabeludo, escamação e queda, alertou. Passar as mãos nos fios é um “vício feminino”, disse o hairstylist, porém, ele ressaltou a contaminação por dinheiro, parasitas de animais, bactérias e impurezas que acontece nesse contato.
O tratamento caseiro, se não for bem aplicado, pode prejudicar os fios. Nívea explicou que a reconstrução, por exemplo, “deve ser feita de acordo com as indicações do fabricante para não causar saturação”. Já as máscaras de hidratação estão liberadas para o uso frequente. Para manter as madeixas saudáveis, elas precisam ser aparadas a cada dois meses, disse Coraza. “Quando as pontas estiverem abertas, corra para corar, não deixe que a ponta dupla se desfie até a raiz causando o frizz”, completou.
fonte: Beleza Terra
Ivanete Knaepkens

Dicas para um Programa de Reeducação Alimentar!




1. Pratique atividade física regularmente.
Além de aumentar o gasto energético e favorecer o emagrecimento, a prática de exercícios leva a uma maior produção de endorfinas, substâncias que garantem o bem-estar.

2. Gaste mais energia no dia-a-dia.
É importante ficar pouco tempo na frente da TV, evitar elevadores e escadas rolantes para apenas 1 andar, preferir caminhadas a utilizar o carro para pequenas distâncias. Estas práticas também contribuem para o emagrecimento e bem-estar.

3. Não pule refeições.
Sugerimos alimentar-se a cada 4 horas para termos energia para realizar atividades diárias. Pular lanches intermediários faz com que tenhamos mais fome nas refeições principais

4. Evite consumir grandes quantidades às refeições.
Consumir grandes volumes de uma vez acaba dando muito trabalho pro trato gastro-intestinal e isso faz com que nos sintamos letárgicos e não tenhamos fome para os lanches intermediários. O ideal é comer pouco, 4 ou 5 vezes ao dia.

5. Não siga dietas da moda que restrinjam grupos de alimentos.
Todos os grupos de alimentos devem estar presentes no dia-a-dia para garantir a saúde e a manutenção do peso adequado. Vale lembrar que é difícil seguir uma dieta restritiva por muito tempo.

6. Aumente o consumo de fibras
O consumo de verduras, legumes, frutas, grãos e cereais integrais garante um bom aporte de fibras, o que é essencial para garantir a saciedade o bom funcionamento do intestino.

7. Prefira os carboidratos integrais
Carboidratos integrais garantem um melhor aproveitamento da energia. Alimentos refinados como farinha branca, açúcar e massas em geral são rapidamente digeridos e aumentam muito a secreção de insulina. Isso faz com que a energia seja rapidamente disponibilizada e, de certa forma, rapidamente estocada nas reservas de gordura.

8. Monte pratos coloridos.
Muitos pigmentos dos alimentos indicam quais os nutrientes que eles possuem e a variedade de cores garante a variedade de vitaminas que são essenciais para garantir as funções do metabolismo e a disposição.

9. Cuidado com o excesso de sal.
Além de aumentar o risco cardiovascular o alto consumo de sódio (sal de cozinha e alimentos salgados e processados) favorece a retenção de líquidos.

10. Mantenha um diário alimentar.
O hábito de escrever a alimentação do dia é um bom instrumento de auto-monitoração. A percepção do que e de quanto se come é fundamental para corrigir possíveis erros alimentares.
Fonte:Dieta e Saúde

Ivanete Knaepkens

Mulher engravida mesmo sem ter útero!



Caso aconteceu na Etiópia e a mulher havia removido o órgão seis anos antes.
Uma mulher quase morreu depois de engravidar mesmo tendo removido seu útero seis anos antes. 
O caso aconteceu na Etiópia e os médicos acreditam que é o terceiro caso do tipo na história.
A mulher, de 32 anos, chegou ao hospital com muitas dores na barriga e perdendo muito sangue. 
Os médicos encontraram um embrião de 13 semanas no cérvix do útero da mulher, um pequeno pedaço do órgão que sobrou mesmo depois da retirada.
O caso aconteceu em 2016, mas os médicos só revelaram o ocorrido para a mídia no mês passado. Eles afirmaram que a mulher teve uma gravidez ectópica – quando o óvulo se prende a algum lugar fora do útero – e que o embrião se “rompeu”. 
Por isso, quase 5 litros de sangue vazaram para o abdome da mulher, levando ela quase até a morte.
“Nossa paciente estava perto da morte quando conseguimos o diagnóstico”, explicaram os médicos.

Fonte: revista Claudia

Ivanete Knaepkens

sábado, 1 de dezembro de 2018

Qual é a diferença entre Champagne, Prosecco,Espumante e Sidra?


Espumante (ou sparkling wine)
 É um vinho branco (ou rosé) e efervescente, com gás carbônico. Todo champagne é um espumante, mas nem todo espumante é um champagne, necessariamente. Frisante – ele é um vinho menos gaseificado e com menos espuma do que um espumante. 

Champagne 
É também um vinho branco ou rosé espumante, só que produzido na região de Champagne, no nordeste França. Eles são produzidos obrigatoriamente à base apenas das uvas chardonnay, pinot noir e pinot meunier. Só pode ser chamado de Champagne o fermentado de uva que for produzido na região. 

Lambrusco 
É um vinho frisante produzido a partir, principalmente, da uva lambrusco. É um vinho jovem, doce, originário da região da Emilia Romagna, na Itália.

Prosecco 
A princípio, prosecco era um tipo de uva nativa da Itália. Há pouco tempo, transformou-se na nomenclatura de todo vinho efervescente produzido na região italiana de Vêneto. Diferentemente dos champagnes e dos cavas, os proseccos são elaborados pelo método charmat, onde a segunda fermentação ocorre em grandes tanques de aço inox e não na própria garrafa. 
Alguns espumantes brasileiros conseguiram manter o direito de usar o nome Prosecco em seus rótulos por já produzirem às bebidas há muito tempo. 

Sidra  
A sidra é uma bebida preparada com sumo fermentado de maçã ou da pera. Os seus maiores produtores são Inglaterra (mais de metade da produção europeia, em especial nas regiões do sudoeste e Ânglia Oriental), Irlanda e França (sobretudo na Normandia e Bretanha).

fonte:manualdohomemmoderno.com.br

Ivanete Knaepkens

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Porque as Brasileiras são obcecadas por cirurgias plásticas?


O Brasil é o segundo país onde mais se realiza cirurgia plástica, perdendo apenas para os Estados Unidos. 
Mas a imposição do ideal de um corpo perfeito aliada às facilidades de realizar esse tipo de procedimento são também responsáveis pelas frequentes mortes de mulheres, vítimas de operações malsucedidas. 
Mas o que leva as brasileiras a arriscarem suas vidas em troca de seios, nádegas ou até mesmo púbis considerados perfeitos?

A busca de uma perfeição inalcançável
Fran Reis é a autora do blog “Meus lindos e pagos”, que criou com o objetivo da ajudar as mulheres que querem realizar cirurgias plásticas. No espaço, ela decidiu reunir depoimentos bem-sucedidos ou não de mulheres que passaram por diversos procedimentos estéticos, além de dicas e conselhos para ter uma boa experiência e procurar um bom profissional. A iniciativa deu tão certo que a versão do blog no Instagram reúne 200 mil seguidores, além de 52 mil no Facebook.
A própria autora de “Meus lindos e pagos” passou por uma cirurgia plástica, em 2010, quando colocou próteses de silicone nos seios. À RFI, Fran contou que essa parte do corpo nunca a satisfez e a decisão de realizar o procedimento foi avaliada durante anos, junto à busca de um profissional qualificado. Um trabalho de reflexão que percebe que nem todas as brasileiras fazem quando decidem realizar uma operação estética.
“Nem sempre o corpo está adequado para o ideal criado no imaginário das mulheres. Muitos dos problemas resolvidos com a cirurgia podem ser corrigidos na academia, por exemplo. Mas vai ser mais difícil, você vai ter que malhar e muita gente quer facilidade, não considera as dificuldades do pós-operatório, só quer que fique bonito e acha que vai ser simples”, diz.
Entre boa parte das mulheres que se submetem a procedimentos, Fran Reis nota “uma busca da perfeição, que é inalcançável”. “Tem brasileira que faz uma cirurgia por ano e nunca está satisfeita com seu corpo”, lamenta.
A blogueira não tem dúvidas de que o fenômeno é um reflexo da imposição de um padrão de beleza, aliado aos gostos do parceiro. “Entre as mulheres que conheço, poucas realizam cirurgias para sua satisfação pessoal”, afirma. “Mas é preciso que elas estejam conscientes de que é a saúde e a vida delas que está em jogo”, salienta.
Ditadura da beleza para mulheres e homens
De acordo com dados da Isaps, 86,2% das cirurgias plásticas no mundo são realizadas por mulheres. O aumento de seios continua sendo a cirurgia plástica mais realizada (15,8%) entre os 2,5 milhões de procedimentos por ano, seguidos da lipoaspiração (14%) e da cirurgia de pálpebra (12,9%).
De acordo com Marcelle Jacinto da Silva, o corpo feminino é cada vez mais explorado e hipersexualizado no Brasil. “As mulheres são intensamente bombardeadas pelas normas sociais. Há toda uma obrigação de elas serem vaidosas, cuidarem do físico, de manter uma imagem e as mulheres são alvo deste fenômeno”, afirma.
Mas se engana quem pensa que os homens escapam da ditadura da beleza. A doutoranda lembra que a questão de gênero é sustentada também pelo físico do homem. “Na cultura brasileira, os brasileiros têm que ser machos, viris e manter a construção dessa imagem. Então, eles também são vítimas e sentem essa obrigação se sustentar essa centralidade do corpo na vida”, avalia.
Fonte:http://br.rfi.fr/brasil/20180725-do-bumbum-vagina-por-que-brasileiras-sao-obcecadas-por-cirurgias-plasticas

quarta-feira, 23 de maio de 2018

As postiças fazem mal às unhas?


Na teoria, não! Alguns erros, de aplicação e retirada das postiças, é que podem estragar as naturais. É essencial grudá-las sempre com cola específica para unhas (nada de usar Superbonder!) e jamais retira-las arrancando, porque pode levar junto a camada de proteção superficial da sua unha e enfraquece-la.

Aplicação

- Limpe e seque bem as unhas naturais. Qualquer oleosidade ou produto (até base) que tenha sobre elas diminui a aderência da cola e as postiças caem antes do tempo.

- Aplique uma pequena quantidade de cola (menos que uma gota) na postiça e comece a grudar sempre da ponta das naturais em direção à raiz. A forma mais fácil é escorregar a postiça sobre a natural até o limite das cutículas.

- Evite a qualquer custo deixar bolhas de ar entre as naturais e as postiças. Se entrar água e umidade sua unha pode criar fungos.

- A unha postiça deve durar no mínimo uma semana (e pode ficar até 4). Se você enjoar do esmalte, pode trocar! É só retirar com removedor sem acetona.

Para não estragar

- Cansou das postiças? Encha um potinho com acetona e mergulhe os dedos por aproximadamente 10 minutos. A cola e as postiças vão dissolver sem estragar sua unha. Depois é só passar uma base fortificante nas naturais – para reverter a ação prejudicial da acetona.

- A unha não respira, então aquela velha história de “deixar um tempo sem para tomar ar” só é válida se você tiver com alguma micose ou fungo nas unhas. Caso contrário, você pode, sim, emendar uma postiça na outra.


Fonte: Revista Gloss

Como tirar bolinhas das roupas de lã?


Gente encontrei uma dica na net muito boa e queria repassar pra vcs.
Já testei hoje e é mesmo ótima...
Sabem aquela esponja que é amarela e verde, e que  um lado
verde é bem grossa, pois é... Ela é ótima pra tirar aquelas bolinhas
tão indesejadas das roupas de lã, é só ir passando o lado verde na
roupa que as bolinhas vão sumindo como mágica, e o bom que é
bem rapidinho, Amei essa dica pra facilitar o nosso dia...
É essa esponja aí da foto acima... Espero ter ajudado com essa dica
maravilhosa.


Ivanete Knaepkens